Para não parar mais de correr

Para não parar mais de correr.

Para não parar mais de correr.

 

 

Motivação, como a própria palavra sugere, é o ato de dar motivo para algum acontecimento ou para fazer alguma coisa. Estar motivado pode ser o ponto de partida para muitas coisas, entre elas, iniciar uma rotina de corrida, por exemplo.

Muitos corredores iniciantes enfrentam problemas para correr em condições adversas, ou têm dificuldade de conciliar a rotina do dia a dia com suas passadas. O resultado, na maioria das vezes, são treinos que não acontecem, diminuição do rendimento e, consequentemente, maus resultados em provas. Para mudar esse quadro, o corredor deve estar sempre motivado. Eis algumas dicas.

O primeiro passo
Para que isso aconteça, é fundamental ter certeza de que é a corrida que o faz feliz. Depois, é importante saber adequar seus horários com os dias de treino, assim, seu esporte não atrapalha seus afazeres e vice-versa.

Segundo o psicólogo do esporte do Clube de Regatas do Flamengo, Paulo Ribeiro, “ter qualidade de vida é ponto-chave na atividade física. Isso se consegue por meio de uma vida pessoal satisfatória, esporte escolhido de acordo com seu desejo e harmonia na vida familiar”.

Quando o corredor estiver convencido de que a corrida é o melhor esporte a ser praticado, além de já ter adequado seus horários aos treinos, é a hora de buscar um motivo a mais para continuar correndo. Todo mundo precisa de estímulos para correr, sejam eles externos, como correr ouvindo música, ou internos, como metas pessoais.

Correr por algo maior
Se você ainda não tem uma meta para atingir na corrida, crie uma. “Aconselho a todos a antes de começar o treino ou até mesmo a prática da corrida, reservar alguns minutos para definir metas a serem alcançadas. Cada corredor deve ter um objetivo realista para a corrida. Para se manter motivado, é necessário definir metas a curto, médio e longo prazo”, aconselha Fábio Avelar, diretor da Leg Assessoria Esportiva.

Quando existe um objetivo a ser alcançado, o simples fato de querer buscar esse resultado já é um ótimo motivo para não parar de correr.

Estabelecer um desafio ou diminuir seu tempo são práticas muito saudáveis e devem ser um exercício de superação constante. Essa tática só não vai funcionar, ou funcionará de maneira inversa, quando as metas estabelecidas estiverem muito longe do que pode ser atingido pelo corredor. É preciso respeitar as próprias limitações e definir uma meta atingível. Assim o desafio será um motivo para treinar.

O psicólogo do esporte José Aníbal dá a dica para acertar na escolha de metas. “Siga dois princípios básicos: seus objetivos devem ser atingíveis, para não desmotiva-lo; e difíceis o suficiente para oferecer o desafio.”
Pensamento positivo
Quando o corredor já passou da metade da prova, o cansaço começa a aparecer. A parir daí, o que todos querem é uma reta plana, com sombra e muitos postos de hidratação, mas geralmente o que surge é uma intimidadora subida, para o terror de qualquer um. Nessa hora é impossível evitar pensamentos negativos do tipo “acho que não vou conseguir” ou “não aguento mais”, mas é possível afetá-los da mente e continuar correndo.

“Esses pensamentos negativos podem acabar o seu treino ou com a sua prova. Para tentar controlar isso, você deve ter uma palavra chave, por exemplo, calma ou tranquilidade. Escolha sua palavra chave e quando surgirem pensamentos negativos, utilize-as com muita energia, para cortá-los prontamente”, recomenda Avelar. Para completar, Ribeiro lembra que “se um pensamento não for saudável, certamente o final da situação também não será”.

Faça chuva ou faça sol
Já está comprovado que a prática da corrida traz uma infinidade de benefícios à saúde e este é o motivo pelo qual muita gente inicia os treinos. O que acontece é que depois de atingir a primeira meta, a corrida se torna um vício saudável, no qual o corredor busca a superação cada vez mais longe.  A partir desse momento, estar gripado, ter um dia difícil ou sair para correr com chuva não são motivos para desistir.

A técnica de enfermagem Rejane Almeida, 33, conta que logo que começou a correr já sentiu melhorias na qualidade de vida. “Melhorei minha qualidade de sono, meu estado de humor e minha forma física”, diz ela, que tem alguns truques para não deixar de sair para os treinos: “Costumo colocar em minha cabeceira uma foto minha antes de começar a treinar e uma atual, que renovo a cada mês. Assim que acordo penso logo que não quero mais voltar a ficar como estava antes”.

Com uma técnica um pouco diferente, a administradora Camila Stolf, 29, também não se deixa abater. “É muito raro eu não querer treinar. Quando você tem um objetivo maior, corre a qualquer custo. Comecei a correr maratonas em 2007 e hoje treino para isso. Se precisar acordar às 3h da manhã para treinar, eu vou acordar!”

Não desanime
O psicólogo do esporte José Aníbal dá 4 dicas para continuar correndo bem e não parar mais.
1) Procure por uma companhia para manter-se estimulado. Estabeleçam um acordo para quando um estiver desmotivado ser estimulado pelo outro e vice-versa.
2) Quando estiver sozinho, corra ouvindo música. Já foi aprovado que ela pode estimular a prática do exercício físico e mantê-lo concentrado no treinamento.
3) Ao estabelecer metas para sua corrida, procute colocá-las criteriosamente ao seu alcance. Não há coisa mais desmotivante que no não-cumprimento de suas metas.
4) Identifique, na medida do possível, os motivos que o levam à prática da corrida para que não subestime ou exagere na dose. A evolução vem naturalmente.

(Matéria publicada na revista O2 nº72, abril de 2009)

One thought on “Para não parar mais de correr

  1. Excelente artigo! E um ensinamento pra vida: “se um pensamento não for saudável, certamente o final da situação também não será”.

    Quem sabe não me animo a voltar a dar umas pernadas? 😀

    Sucesso com o site!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

27 − = 26